Investimento em tecnologia é diferencial na medicina diagnóstica

Investimento em tecnologia é diferencial na medicina diagnóstica

07 de Abril de 2020

Confira a entrevista com Guilberto Minguetti, fundador e diretor do Cetac Diagnóstico por Imagem

Os avanços da tecnologia aplicada à medicina têm o intuito de melhorar a vida das pessoas e vêm transformando os cuidados com a saúde, a atuação prática do médico e a prevenção e tratamento de doenças.

Esta é a visão do fundador e diretor do Cetac Diagnóstico por Imagem, Guilberto Minguetti, para quem a busca por soluções tecnológicas especializadas é uma realidade necessária na medicina diagnóstica. “A inovação em saúde, inclusive no diagnóstico por imagem, é essencial por atuar em todas as vertentes do processo de cuidado ao paciente, pois a partir de sua aplicabilidade é possível melhorar o diagnóstico, a terapêutica, a prevenção e proporcionar mais conforto e até redução de processos dolorosos”, explica.

Com 43 anos de história, o Cetac, uma das instituições fundadoras da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed), foi o primeiro centro de diagnóstico no Paraná e o segundo do Brasil a realizar exames utilizando aparelhos de tomografia computadorizada.

Na entrevista a seguir, Minguetti fala sobre a evolução dos equipamentos na medicina diagnóstica, a importância de se investir em inovação e os obstáculos para incorporação de novas tecnológicas. Confira!

Abramed em foco – Para o Cetac sempre foi importante acompanhar as evoluções tecnológicas na saúde?  

Aberto em 1977, o Cetac foi o primeiro centro de diagnóstico no Paraná e o segundo do Brasil a realizar exames utilizando aparelhos de tomografia computadorizada. Visando atender os pacientes da melhor forma possível, continuamos investindo em tecnologia durante quatro décadas e disponibilizamos aparelhos de última geração e diversos serviços, como radiologia geral digital simples e contrastados, ultrassonografia geral e 3D/4D, tomografia computadorizada com baixa radiação, mamografia digital 3D e tomossíntese, ressonância magnética de 1.5 e 3T, densitometria óssea, punções, biópsias e PET/CT.

Para nós, o desenvolvimento tecnológico é uma peça fundamental na história da medicina e continua apresentando um papel crucial na atualidade, por isso dispomos de equipamentos de ponta para proporcionar precisão e qualidade nos resultados, além de maior comodidade aos pacientes, em nossas duas unidades em Curitiba, onde atuamos com cerca de 400 colaboradores e 45 médicos no corpo clínico.

Abramed em Foco – Quais foram as principais inovações no setor?

Tomei contato com a tomografia computadorizada em 1973, quando iniciei a residência em neurologia no Instituto de Neurologia (Queen Square) da Universidade de Londres, onde também obtive o título de doutor. Até aquela época, os exames de diagnóstico por imagem disponíveis era o raio x simples e contrastados, angiografias e, na neurologia, podia-se contar ainda com a pneumoencefalografia e mielografia. Os primeiros exames de tomografia mostraram que a história da medicina ia mudar, o que realmente aconteceu. Logo a seguir veio a ressonância magnética, que acelerou mais ainda a evolução dos exames de diagnóstico por imagem.

Quando voltei da Inglaterra, em 1976, tratei logo de arrumar o local para instalação do nosso primeiro tomógrafo, que já contava com dois detectores, ao contrário de outros aparelhos. Na sequência, muitos outros detectores foram acrescentados nos aparelhos, os sistemas originais de rotação foram modificados e o resultado é que hoje temos novos equipamentos extremante rápidos, com recursos computacionais ótimos. Somando-se a isso, veio a inteligência artificial (AI) e chegamos a máquinas excepcionais com desempenho jamais imaginado.

Abramed em Foco – Que benefícios e diferenciais os avanços tecnológicos trouxeram para os profissionais da saúde e para os pacientes?

Os benefícios foram muitos, principalmente para os pacientes. Basta ver, como exemplo, o resultado médico dos exames de angiotomografia coronariana. Com ele, temos salvado muitas vidas, assim como com o PET/CT, quanto alívio temos proporcionado? E para nós, médicos, sentimos o orgulho por poder propiciar aos pacientes essas maravilhosas ferramentas que salvam vidas ou minimizam a evolução das doenças.

Abramed em Foco – Na saúde, a medicina diagnóstica é um dos segmentos que mais se desenvolveu com as novas tecnologias. Como vê esta evolução? 

A evolução foi enorme e não se pode comparar com o que foi feito no passado. Tomemos sempre como exemplo a neurologia. O único recurso para a gravidade das inúmeras patologias do sistema nervoso central (SNC) era o raio x simples, que não mostrava encéfalo ou medula. Exames contrastados encefálicos ou medulares traziam pouco ou nenhum benefício ao diagnóstico do paciente. Contávamos também com a angiografia cerebral que ajudava de certa forma em algumas patologias. Veio a tomografia que deu um salto grande no diagnóstico dessas patologias do SNC, sem dor, sem riscos, com grande velocidade na obtenção dos resultados, hoje quase que imediatos. A evolução foi excepcional para todos os segmentos do corpo humano.

Abramed em Foco – Qual a importância das clínicas e laboratórios investirem em inovação?

A tecnologia em saúde é essencial por atuar em todas as vertentes do processo de cuidado ao paciente. Com essa ferramenta, é possível melhorar o diagnóstico, a terapêutica, a prevenção e proporcionar mais conforto ou redução dos processos dolorosos. Isso porque, com o uso de equipamentos mais modernos, consegue-se identificar nuances patológicas que antes não seriam detectáveis e avaliar alterações laboratoriais em estágios iniciais.

As clínicas e laboratórios devem continuar a investir em novos aparelhos tecnologias, pois atrás desse investimento vem os residentes, novos especialistas, que vão dar prosseguimento ao trabalho dos médicos que, com o tempo, saturados de informações e trabalho, vão se acomodando. Veja os equipamentos que estão chegando ao mercado providos de adiantados programas de IA. Eles requerem profissionais novos, bem preparados, capazes de assumir e desenvolver melhor esse novo ciclo do diagnóstico por imagem. Para isso, temos que ter centros mais bem equipados e com bons orientadores para atingirmos essa meta.

Abramed em Foco – Quais os maiores obstáculos para a implantação dessas tecnologias em clínicas e laboratórios?

Os maiores obstáculos para a implantação dessas tecnologias são os elevados custos dos aparelhos e a pouca remuneração, em contrapartida, pelos exames efetuados.

Para que essas inovações sejam bem aproveitadas, tem de ter recursos humanos bem treinados (técnicos e, principalmente, médicos).

Abramed em Foco – Na sua opinião, quais são as tendências tecnológicas para a medicina diagnóstica em 2020?

Este ano, a atenção da medicina diagnóstica está totalmente voltada para a inteligência artificial. Ela deve trazer evolução aos processos de diagnóstico e auxiliar na tomada de decisão, por trazerem mais assertividade, o que vai gerar mais benefícios aos profissionais e aos pacientes.

Mas com a crise que o país inteiro está passando, na sociedade e na economia, devido à pandemia do novo coronavírus, o Cetac não prevê investimentos em tecnologia para 2020.

Abramed em Foco – Como vê a importância da Abramed no cenário da saúde e para suas associadas?

Como um dos fundadores da Abramed, sempre tive muita confiança nos seus desígnios e vejo a Associação como uma das mais importantes no cenário da saúde no país. Além disso, a Associção possui, desde o início de sua história, um quadro gestor de grande capacidade. Seus departamentos sempre bem estruturados e com interesses totalmente voltados aos associados, que têm ampla liberdade de participação e aprimoramento de suas metas.

Abramed em Foco – Este ano, a Abramed comemora 10 anos. Como associado, o que o Cetac espera da Associação para a próxima década?

Esperamos que a Abramed continue com seus elevados propósitos de defender seus associados em todas as instâncias e colabore sempre para o crescimento do Brasil. 

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

5° FILIS Guia LGPD