Abramed explica ao Viva Bem UOL diferença entre testes de COVID-19 após caso de reinfecção da ativista Luisa Mell

Abramed explica ao Viva Bem UOL diferença entre testes de COVID-19 após caso de reinfecção da ativista Luisa Mell

Na última sexta-feira (30/04), Luisa Mell revelou aos seus seguidores no Instagram que foi reinfectada pelo novo coronavírus. Na publicação, a apresentadora e ativista explicou que primeiramente fez um teste rápido em uma farmácia, que deu negativo, porém, por realmente estar se sentindo indisposta, resolveu fazer outro teste, dessa vez o RT-PCR. E esse, sim, deu positivo.

Aos seus seguidores, Luisa criticou a baixa qualidade dos exames oferecidos em farmácias. Ontem era aniversário do meu enteado. Como deu negativo meu marido queria que eu fosse dar os parabéns na casa dele”, contou. “Quantas pessoas não baixam a guarda diante de um teste negativo e contaminaram outras?”, escreveu.

Para explicar as diferenças entre os testes para diagnóstico da COVID-19, o Viva Bem UOL conversou com Wilson Shcolnik, presidente do Conselho Administrativo da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed), que alertou sobre a chance de resultados falsos negativos.

Ao veículo, Shcolnik recomendou que, ao desconfiar que possa estar contaminada, a pessoa busque fazer o exame RT-PCR— considerado referência pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para diagnosticar a doença, já que possui maior sensibilidade para detectar a presença do vírus.

A matéria foi ao ar no sábado (01/05). Confira o texto completo: https://bit.ly/33gFQsH

SAIBA MAIS: Todo exame que coleta amostras do nariz com um cotonete é RT-PCR?

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

5° FILIS Guia LGPD