Healthtech em crescimento, Pixeon fortalece soluções centradas no paciente

Healthtech em crescimento, Pixeon fortalece soluções centradas no paciente

Felipe Clemente, CEO da Pixeon, fala sobre os projetos futuros da companhia

4 de outubro de 2021

Investindo em inovação para manter o paciente no centro de todas as ações, a Pixeon – empresa brasileira consolidada no mercado de tecnologia e que oferta um amplo portfólio de soluções de softwares para a área da saúde – trabalha com objetivos e metas bem definidos para 2022.

Nessa entrevista exclusiva para a Abramed em Foco, o CEO Felipe Clemente fala sobre os desafios gerados pela covid-19 e sobre as perspectivas futuras. “Felizmente não tivemos um impacto negativo nos investimentos, e seguimos trabalhando com o valor de R$ 83 milhões para o quinquênio que encerra em 2024”, comentou.

Confira a entrevista completa.

Abramed em Foco – Com a chegada da pandemia e os hospitais passando a direcionar a maior parcela de sua estrutura para atendimento a infectados pelo novo coronavírus e com um afastamento dos pacientes das clínicas e laboratórios, como ficaram os negócios da Pixeon? Como foi o impacto?

Felipe Clemente – Houve um impacto, sim. 2020 foi um ano sem precedentes, e acho que é impossível alguém dizer que não houve nenhum impacto em sua vida. Especialmente nos primeiros meses, em que não tínhamos nenhuma informação sobre como seria a pandemia. Foram vários tipos de impacto: tivemos que nos adaptar a novas formas de trabalho, novas formas de comunicação com os times… Nossa equipe precisou se adaptar ao home office que, em época de pandemia, exige um isolamento muito maior. E para lidar com os impactos na saúde da equipe, fizemos programas de saúde mental e atividade física, melhoramos as condições do home office disponibilizando cadeiras e mesas. Fomos aprendendo muito à medida que o tempo foi passando.

E por outro lado, tivemos impacto na inovação. Intensificamos o modo de pensar nossas soluções colocando o paciente no centro de tudo. Com isso, passamos a ter áreas dedicadas a transformação digital, antecipamos soluções que estavam previstas para ser lançadas mais tarde – como a teleconsulta que, por não ter previsão de regulamentação antes da pandemia estava sendo adiada, mas depois de três meses de crise nós conseguimos lançá-la.

Abramed em Foco – Vencidos os primeiros 15 meses da pandemia de covid-19, quais são os desafios da Pixeon para o próximo ano?

Felipe Clemente – Temos objetivos e metas bem definidas para o próximo ano e queremos sempre inovar, buscando colocar as necessidades do paciente no centro de todas as nossas ações. Apesar da pandemia ter sido um momento muito desafiador para todas as áreas, principalmente para a área da saúde, conseguimos aprender alguns aspectos importantes na comunicação com as instituições de saúde e com o paciente. Assim, as necessidades foram modificadas abrindo espaço para novas tecnologias e soluções se desenvolverem mais ainda, como a inteligência artificial, ferramenta de trabalho muito importante para médicos e profissionais do setor. 

Com isso, conseguimos perceber como cada vez mais a transformação digital é algo que faz a diferença no cotidiano, afinal, quem não precisou consultar um médico e fez por meio da videochamada durante a pandemia? Todos nós nos adaptamos e tiramos lições que vamos carregar, e para sempre impactar no modo como pensamos em saúde. Vamos levar esses aprendizados para os próximos anos, tendo como foco a inovação, o bem-estar do paciente e a otimização de processo para laboratórios e outras instituições de saúde, fazendo a transformação digital se tornar mais presente.

Abramed em Foco – A pandemia impactou negativamente os investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação? Ou mesmo diante da crise os projetos conseguiram avançar?

Felipe Clemente – Conseguimos passar por este momento com o desenvolvimento acelerado e as expectativas altas para as novidades que estamos prestes a lançar – algumas delas ainda este ano. Felizmente não tivemos um impacto negativo nos investimentos, e seguimos trabalhando com o valor de R$ 83 milhões para o quinquênio que encerra em 2024, em todo o nosso portfólio de produtos voltados para todos os profissionais da saúde.

Abramed em Foco – A Abramed reúne empresas de medicina diagnóstica de todos os portes, de todas as regiões do Brasil. Como é o portfólio de diagnóstico da Pixeon pensando nas particularidades dessas empresas? Vocês têm soluções tanto para os pequenos quanto para os grandes?

Felipe Clemente – Temos um dos portfólios mais completos do mercado de saúde, e esse é um motivo de grande orgulho para nós. Temos soluções de gestão para hospitais (HIS), centros médicos (CIS), laboratórios (LIS) e centros de diagnóstico por imagem (RIS). Aliás, para diagnóstico por imagem, nós temos também um PACS (Pixeon Aurora) que recebeu prêmio internacional de qualidade por três anos seguidos.

Recentemente, desde que o BoaConsulta passou a ser Pixeon, também passamos a ter uma solução voltada a consultórios menores, o BoaConsulta Gestão. E por fim, temos uma solução de inteligência artificial para agendamentos que pode se encaixar perfeitamente em todas essas realidades.

Abramed em Foco – Pensando em acesso – que é uma das dificuldades de um país continental como o Brasil – como a indústria de diagnóstico pode auxiliar a levar testes mais precisos, eficazes e acessíveis para toda a população? Inteligência artificial é um caminho?

Felipe Clemente – Bom, temos vários desafios na saúde que a Inteligência Artificial pode atuar diretamente na solução. Por exemplo, um desafio encontrado pelo setor são os processos repetitivos da rotina e que não necessariamente envolvem o paciente. A utilização da Inteligência artificial para otimizar esses processos, além de aumentar a eficiência dos profissionais, também o ajuda com questões emocionais, diminuindo a sobrecarga e o estresse, se configurando como uma ferramenta muito útil para profissionais de laboratórios e da saúde, em geral.

O outro desafio mais evidente, é justamente o que você citou na pergunta: o dos testes. A IA auxilia demais em questões relacionadas a precisão e eficácia de testes, e ainda pode atuar como um facilitador na hora do profissional de saúde tomar decisões relacionadas a laudos e diagnósticos. E tudo isso está relacionado a acesso, sim. IA combinada com outras tecnologias (teleconsultas, exames e resultados on-line) vai facilitar a vida de quem mora em regiões remotas, por exemplo, e quer consultar com um especialista. Ou de alguém que viajou e precisou dos resultados dos últimos exames na viagem.

Em um país com proporções continentais assim como o Brasil, essas soluções facilitariam demais o acesso. Existe um custo muito grande na saúde do Brasil, e a aplicação da IA e outras soluções em nuvem vai torná-la mais barata e acessível.

Abramed em Foco – O setor de medicina diagnóstica tem falado muito sobre integração diagnóstica, ou seja, a utilização de resultados de diferentes exames para a melhor tomada de decisão. Como a indústria tem atuado, quais os segmentos que são mais promissores quando pensamos nessa integração?

Felipe Clemente – Sim, e esse é um ótimo tema para se debater. As pessoas com frequência acham que inovação é inventar algo totalmente novo, do zero. Quando na verdade, inovar pode ser uma maneira diferente de ver e usar ferramentas. A comunicação entre diferentes sistemas tecnológicos e a integração diagnóstica são duas etapas importantes para a inovação da medicina diagnóstica, e que anda lado a lado com a resposta anterior, sobre acesso.

E nesse aspecto, eu acredito que as soluções mais promissoras são aquelas que focam no paciente, que facilitam o acesso do paciente a diferentes exames e o compartilhamento de informação e histórico com o seu médico, sempre que necessário. É uma maneira diferente de pensar a tecnologia para a saúde, que inclui o paciente como personagem agente também, em vez de apenas um receptor de atenção clínica, facilitando a atuação assertiva dos laboratórios e de outras instituições envolvidas nos processos.

Abramed em Foco – Está ocorrendo um grande movimento de fusões e aquisições no mercado de medicina diagnóstica. Na indústria, esse movimento também se consolida? A Pixeon passou por fusões no último ano?

Felipe Clemente – A Pixeon passou por este processo no último ano com a aquisição do BoaConsulta. A ação, que se concretizou em setembro de 2020, nos colocou na liderança do mercado de healthtechs, com quase 6 mil clientes em toda a América Latina. A plataforma de agendamento de consultas, sistema de gestão clínica e telemedicina, criada em 2012, registrou recorde de tráfego em seu site no ano passado, somando quase dois milhões de acessos em um mês. Com isso, essa movimentação se tornou uma das etapas de um plano estratégico da Pixeon em se tornar cada vez mais protagonista na transformação digital do país.

Abramed em Foco – Qual o grande objetivo de vocês como uma healthtech?

Felipe Clemente – Nossos clientes são principalmente laboratórios e médicos, mas nossos clientes finais consequentemente se tornam os pacientes, por isso um dos nossos principais objetivos e metas como healthtech é valorizar a importância da jornada desta pessoa, sempre levando em consideração ações mais assertivas e que facilitem o cotidiano. O cliente como centro está na base de todos os nossos valores da transformação digital, para isso procuramos sempre utilizar as tecnologias disponíveis e a inovação, para buscar tecnologias que ainda não existem, tudo para melhorar a interação dos médicos com os pacientes de diversas instituições de saúde.

Abramed em Foco – Como enxerga a atuação da Abramed na medicina diagnóstica? O que espera da entidade como parceira para melhoria do setor?

Felipe Clemente – Enxergamos a Abramed como uma organização importante no setor, tanto no quesito representatividade das empresas quanto no quesito associação. O setor da medicina diagnóstica está sempre passando por transformações e precisamos cada vez mais de ações integradas para defender as causas em comum. Para a Pixeon, a transformação digital com foco nos laboratórios, médicos e pacientes é a meta diária, e ações para difundir como essas tecnologias são confiáveis e só existem com o propósito de facilitar o cotidiano de todos é algo de muita relevância para nosso trabalho. Com isso, queremos sempre levar melhorias e qualidade de vida aos nossos clientes, buscando o desenvolvimento de soluções totalmente eficazes e fáceis de se adaptar.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

    Guia LGPD

    Veja também