Pesquisas comprovam a importância do diagnóstico na geração do valor em saúde

Pesquisas comprovam a importância do diagnóstico na geração do valor em saúde

Especialista internacional em medicina diagnóstica ministra palestra no 5° FILIS

A Saúde baseada em valor foi abordada por diferentes ângulos e ferramentas na palestra “Maximizando o Valor do Diagnóstico no Período Pós-Pandemia, ministrada pelo co-fundador da Society to Improve Diagnosis in Medicine (SIDM), Paul Epner no primeiro dia da 5ª edição do Fórum Internacional de Lideranças da Saúde (FILIS), evento organizado pela Associação Brasileira e Medicina Diagnóstica (Abramed).

Para Epner, o trabalho de diagnóstico é fundamental para os resultados que trazem valor na área da saúde e para a sustentabilidade dos tratamentos. “Sabemos quais são os geradores de custos, mas se o diagnóstico estiver errado, muito possivelmente todo o cuidado que segue será sem propósito, ineficaz ou até prejudicial”, explicou ele, que também preside a Coalition to Improve Diagnosis, uma coalizão com mais de 60 sociedades profissionais, sistemas de saúde, organizações de pacientes e entidades focadas na melhoria da qualidade da assistência.

O palestrante internacional apresentou dados da indústria norte-americana de saúde e diagnóstico, incluindo causas e números referentes a erros médicos e seus principais danos. “100 mil pessoas morrem todos os anos nos Estados Unidos em hospitais devido a erros de diagnósticos”, disse.

Entre as causas que podem levar ao avanço do câncer, por exemplo, foi citada a não realização de exames de maneira preventiva. Epner apresentou um estudo realizado pelo grupo Kaiser Permanente (plano de saúde norte-americano sem fins lucrativos) que mostrou como as colonoscopias em pacientes com anemia levaram ao diagnóstico precoce de câncer e outras doenças, como diverticulite e hemorroidas. Nos cinco anos de pesquisa (de 2015 a 2020) foram contatadas 2.288 pessoas com deficiência de ferro, 561 delas foram submetidas a colonoscopias e 24 destes pacientes (4%) estavam com câncer.

Já outro estudo que analisou as principais reclamações de práticas médicas no Johns Hopkins Hospital, nos Estados Unidos, mostrou que três causas no ranking das top 5 estavam relacionadas ao diagnóstico, incluindo a primeira delas: falha ou atraso em pedir o teste diagnóstico. Falha em apreciar sintomas relevantes ou resultados de testes aparece como terceira causa e a interpretação equivocada dos estudos diagnósticos, patologias, exames de imagem como o quinto motivo que levou a reclamações litigiosas sobre cuidados médicos.

De acordo com Epner, existem boas medidas para garantir a excelência diagnóstica no mundo, citando o Fórum de Qualidade Nacional (NQF, sigla em inglês para National Quality Forum), que disponibiliza diferentes pesquisas em seu site; ação focada em segurança, qualidade e relação custo-benefício do atendimento em todos os ambientes de saúde global. Citou ainda que há empresas de diagnóstico nos Estados Unidos que utilizam algoritmos para contabilizar quais exames levam a quais tipos de diagnóstico com maior precisão e rapidez.

Em relação ao período pós-pandemia, o palestrante lembrou os desafios futuros. Segundo ele, o atraso em tratamentos e diagnósticos porque os pacientes evitaram ir aos hospitais durante a pandemia de Covid-19 criou mais danos e custos aos pacientes e ao sistema.

O 5º FILIS foi realizado de forma totalmente digital, em dois dias com intensa programação. Confira aqui, a cobertura completa deste e das demais palestras e painéis concretizados nesta edição. A gravação estará disponível até o final do mês de outubro.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

    6° FILIS – Inscrições Abertas! Guia LGPD