Pandemia impulsiona desenvolvimento de aplicativos, reduzindo desperdícios no setor da saúde

Pandemia impulsiona desenvolvimento de aplicativos, reduzindo desperdícios no setor da saúde

Quase 70% das associadas à Abramed desenvolveram soluções principalmente para o agendamento de atendimentos

A pandemia alterou dramaticamente a prestação do atendimento ambulatorial no ano de 2020. Desde o início da pandemia, os pacientes começaram a adiar consultas eletivas e tratamentos, migrando para o uso de telemedicina.

A necessidade de isolamento social, visando à proteção dos profissionais de saúde e pacientes, contribuiu ainda mais para adaptações dos serviços de saúde por meio da utilização dessa tecnologia a fim de mitigar a disseminação da covid-19.

Para lidar com esses desafios, as empresas associadas à Abramed – Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica – têm investido no desenvolvimento de aplicativos para smartphones com objetivo de oferecer maior conforto e praticidade aos pacientes, conforme demonstra o Painel Abramed 2021 – O DNA do Diagnóstico.

Em 2021, 69,2% das associadas à entidade desenvolveram aplicativos, principalmente para o agendamento de atendimentos em razão da pandemia. A ampliação do acesso de pacientes e médicos aos resultados de exames contribui para reduzir significativamente o desperdício no setor.

Segundo Leandro Figueira, vice-presidente do Conselho de Administração da Abramed, os aplicativos fazem parte da vida dos brasileiros e vieram para ficar. A portabilidade dos resultados foi intensificada durante a pandemia, trazendo uma vantagem enorme, porque as pessoas deixaram de ter a exclusiva necessidade de circular com seus exames como antigamente, passando a ter todo o seu histórico dentro de um aplicativo. “Isso, em termos de saúde pública, muda o desfecho, trazendo uma nova visão de futuro”, expõe.

Através dos aplicativos também é possível mudar a jornada dos pacientes dentro dos ambulatórios e das clínicas, por meio de agendamento antecipado e do web check-in, diminuindo o tempo de permanência no local. Atualmente, a portabilidade da Medicina Diagnóstica no smartphone gera resultados ainda incalculáveis. “O benefício que isso trará para a coletividade é muito grande”, salienta Figueira.

Só para ilustrar, o aumento das despesas médico-hospitalares é um dos principais desafios para a sustentabilidade do mercado de saúde no Brasil e no mundo. Geralmente esse aumento decorre, entre outros fatores, do aumento na frequência de utilização dos serviços de assistência médica, dos preços dos procedimentos, materiais e insumos, além de fraudes, desperdícios e judicialização da saúde. Essa escalada onera principalmente os contratantes de planos de saúde: empresas, indivíduos e famílias. Os aplicativos estão entre as soluções que podem ajudar a reduzir esses custos.

Esses e outros dados estão no Painel Abramed 2021 – O DNA do Diagnóstico. Publicação traz um panorama único do setor de Medicina Diagnóstica no Brasil. Clique aqui para acessar.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

    6° FILIS – Inscrições Abertas! Guia LGPD