Abramed continua sendo grande destaque na imprensa

Abramed continua sendo grande destaque na imprensa

Projeto de validação de exames de Covid-19 e a importância dos pacientes continuarem fazendo seus exames foram pauta

04 de Maio de 2020

O grande volume de notícias transmitidas na mídia durante a pandemia do novo coronavírus é um reflexo da importância do papel da imprensa em momentos de crise. Nesse período, a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) tem contribuído ativamente para que os veículos de comunicação brasileiros levem informações devidamente apuradas e de interesse público à sociedade. A entidade tem canal aberto de comunicação com a imprensa e atua como fonte segura para tratar temas que envolvem a atuação e os anseios dos laboratórios privados associados a Abramed no combate à Covid-19, como assuntos que envolvem os testes de diagnóstico da doença.

Em abril, a Abramed esteve novamente sob destaque da grande mídia ao abordar a validação dos testes rápidos que estão sendo utilizados no país. A equipe de jornalismo do Fantástico conversou com a diretora-executiva da Abramed, Priscilla Franklim Martins, que falou sobre o projeto inédito que une laboratórios brasileiros privados para validar testes de Covid-19 a fim de garantir a segurança da população e confiabilidade de exames que chegam ao mercado nacional.

Com a preocupação de evitar a utilização de metodologias pouco confiáveis, a Abramed, Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL), a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) e a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML) se uniram em prol desse projeto. Esta é a primeira vez que um trabalhodeste porte está sendo realizado no mundo e, com ele, o Brasil buscar evitar problemas já enfrentados por outros países. O jornalismo da Época Negócios também conversou Abramed para tratar esse tema.

A edição nº 2623 da ISTOÉ, publicada no dia 17 de abril, trouxe em sua capa a matéria sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus no sistema de saúde brasileiro. Em entrevista, a diretora-executiva da Abramed destacou que a demanda por esses testes cresceu muito no país e no mundo, trazendo para os laboratórios alguns desafios, como a falta de reagentes para a realização dos exames. “O teste é muito importante e deveríamos testar 100% da população, mas diante da escassez precisamos gerenciar estoques”, disse Priscilla ao veículo.

Já a edição impressa do dia 27 de abril da Folha de S. Paulo publicou matéria sobre o impacto da pandemia do novo coronavírus na saúde brasileira e, para contextualizar a Medicina Diagnóstica nesse cenário, o veículo conversou com Wilson Shcolnik, presidente do Conselho de Administração da Abramed, que falou sobre a lenta recuperação desse setor. “Coletas domiciliares cresceram muito, mas não os exames de imagem, que exigem deslocamento até as unidades”, disse à Folha.

O Jornal Nacional divulgou, no dia 27 de abril, reportagem sobre o percentual preocupante de amostras descartadas de exames de Covid-19 devido a erros de armazenamento e transporte. “Nessa testagem, principalmente em um período de pandemia, onde existe uma crise grande de fornecimento de insumos, é muito importante que a gente siga práticas muito estritas de manipulação e testagem para que a gente reduza ao máximo o número de amostras descartadas nesse processo”, disse Priscilla ao telejornal.

No dia seguinte, 28 de abril, o JN exibiu ofício  assinado pela Abramed, ABBM, CNSaúde, SBAC e SBPC/ML sobre a preocupação quanto a aprovação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da venda de testes rápidos para o diagnóstico de Covid-19 em farmácias e drogarias durante a pandemia. A pauta também foi tema no Valor Econômico, no dia 29 de abril, e contou com a participação da diretora-executiva da associação.

A atuação dos laboratórios privados em meio a pandemia do novo coronavírus também foi destaque no  Valor Econômico. O veículo falou, em matéria publicada também no dia 29 de abril, sobre a agilidade dos laboratórios na produção de testes moleculares para o diagnóstico da Covid-19, fruto do contínuo investimento em inovação e pesquisa realizado pelas empresas do setor. “Algumas empresas que contam com capacidade técnico-operacional foram capazes de responder rapidamente, reunindo biomédicos e patologistas para desenvolver testes, antes mesmo que a indústria farmacêutica conseguisse ofertar ao mercado kits comerciais”, disse Priscilla.

Já em Maio, a diretora-executiva da Abramed, Priscilla Franklim Martins, falou à Rádio Jovem Pan sobre a importância de doentes crônicos continuarem seus tratamentos durante a pandemia. “Pessoas com doenças pré-existentes precisam continuar os seus tratamentos e isso inclui continuar os exames prescritos pelos seus médicos”, destacou a executiva.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

Abramed Home Office