Passando por inúmeras transformações, setor precisa da união para alcançar objetivos

Passando por inúmeras transformações, setor precisa da união para alcançar objetivos

Confira a entrevista com o doutor Emerson Gasparetto, vice-presidente do  DASA que fala sobre a importância das parcerias para a evolução do setor

Janeiro de 2019

Vice-presidente do DASA, doutor Emerson Gasparetto enfatiza a importância da união do setor para que todos os processos de transformação que estão sendo vivenciados possam alcançar melhorias reais e significativas. Segundo o especialista, em termos de inovação, a saúde brasileira ainda está engatinhando se comparada a outros segmentos como o da aviação e é preciso investir em melhorias tecnológicas que tragam, de forma mais efetiva, facilidades para o corpo médico, que não deve se dedicar mais ao computador do que ao paciente.

Associado à Abramed, o DASA é a maior empresa de medicina diagnóstica do Brasil e da América Latina, contando com mais de 700 unidades de atendimento e realizando mais de 250 milhões de exames ao ano. Confira a entrevista completa de Gasparetto à Abramed em foco.

Abramed em foco: Integrando a liderança do DASA, quais os desafios que enxerga para a medicina diagnóstica brasileira em 2019?

Emerson Gasparetto: Vejo a revolução do sistema como um grande desafio não só da medicina diagnóstica, mas de todo o setor de saúde, por gerar uma maior necessidade de ampliarmos a eficiência fazendo sempre mais com menos. E o caminho para atingirmos essa meta está muito direcionado à inovação.

Abramed em foco: Então acredita que o fortalecimento do setor está diretamente atrelado à inovação tecnológica?

Emerson Gasparetto: Sim. Seja inovando naquilo que a gente faz, seja inovando em como a gente faz por meio de novas tecnologias, novos produtos e novos modelos de parcerias com nossos clientes, sempre baseados em performance e valor. Atrelado a isso, ao mesmo tempo que temos uma população que está envelhecendo, temos de pensar na população jovem. Toda essa transformação deve colocar o paciente no centro da atenção. Promover essa transformação digital é o nosso segundo desafio.

O que consigo notar é que estamos ainda muito atrás de outros setores, como a aviação, em que já temos muito mais informação correndo na tela dos celulares. Na saúde, ainda dependemos muito mais do fator humano e de uma ampla digitalização. Não podemos dizer que a tecnologia resolverá o problema; ela será apenas o meio condutor. Na saúde, a tecnologia vem trazendo ainda mais desafios do que facilidades para os médicos, por exemplo. Passando grande parte de tempo em frente ao computador, esses profissionais acabam deixando de olhar para o paciente. É preciso trazer tecnologias que facilitem a vida dos médicos e, assim, a vida dos pacientes de forma a realmente agregar valor.

Abramed em foco: O setor de diagnóstico brasileiro ainda vivenciará grandes fusões e aquisições neste ano de 2019?

Emerson Gasparetto: Acredito que o mercado vai voltar a crescer e essa é uma tendência que seguirá na mesma toada, talvez até de forma mais acelerada do que vimos nos últimos dois anos.

Abramed em foco: Na sua visão, qual a importância de a Abramed ser uma associação que reúne todos os players do setor, desde grandes hospitais até pequenos laboratórios?

Emerson Gasparetto: As palavras de ordem nesse novo momento em que vivemos são colaboração, parceria e união. Não será a empresa A ou a empresa B que resolverá nossos gargalos. Será a união de forças e fatores. E a Abramed é crucial em um momento em que grandes empresas do setor no Brasil estão trabalhando juntas em prol de melhorias. Esse é o modelo do futuro. O modelo das parcerias. Além disso, passamos por mudanças, reformas e, conforme essa conta da saúde – que já está pesada – aumenta, será importante contar com uma entidade que nos represente junto ao governo para que possamos obter medidas realmente efetivas tanto para o nosso meio quanto para o paciente. E com a Abramed sinto que estamos muito bem representados.

Abramed em foco: E o que o DASA espera da Abramed como associação para vencer todos os desafios do segmento?

Emerson Gasparetto: Não vejo a Abramed fazendo algo especialmente para o DASA. Vamos colaborar com as demais empresas do setor para que nossos interesses em comum sejam trabalhados e nossos objetivos, atingidos. É muito mais pela parceria. Esperamos que a Abramed ajude o setor como um todo para que possamos passar por esse período desafiador que ficará ainda mais desafiador nos próximos anos por conta de toda essa transformação que estamos promovendo.

Aproveito a oportunidade para parabenizar a Cláudia Cohn, o Conrado e a Priscilla, junto a toda a diretoria da Abramed, que totalmente dedicados atuam de forma que conseguimos observar a evolução dos resultados da entidade. A associação tem tido um progresso bastante evidente ano a ano. E não basta termos a Abramed. Precisamos contar com esses representantes e, nesse ponto, a diretoria tem feito um trabalho brilhante.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

    Guia LGPD