Positividade nos exames de Monkeypox cai de 19,1% para 7,1 em uma semana, segundo Abramed

Positividade nos exames de Monkeypox cai de 19,1% para 7,1 em uma semana, segundo Abramed

Dados mostram oscilação na taxa de positividade, desde julho de 2022, quando diagnóstico começou a ser realizado

A positividade nos exames de Monkeypox (também conhecida como varíola dos macacos) na rede privada de medicina diagnóstica caiu 12 pontos percentuais, segundo levantamento da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed).

Na semana de 7 a 13 de novembro de 2022, foram realizados 35 exames, sendo que 7 registraram positivo para a doença, representando 19,1% de positividade. Já na semana de 14 a 20 de novembro, o número de exames caiu para 22, sendo 2 positivos, representando 7,1% de positividade em relação ao total de exames no período.

O acompanhamento semanal da Abramed dos exames de Monkeypox começou em julho de 2022. Desde então, a taxa de positividade vem oscilando. A maior incidência de casos positivos aconteceu na semana de 8 a 14 de julho, quando foram realizados 37 exames, sendo 24 positivos, representando 64,9% de positividade. A menor taxa foi registrada na semana de 3 a 9 de outubro, quando foram realizados 46 exames, com apenas 3 positivos, representando 6,5% de positividade.

De 1 de julho a 20 de novembro de 2022, período completo da apuração feita pela Abramed até então, foram realizados 1.331 exames, sendo 362 positivos, que representam 27,2% do total. Vale lembrar que suas associadas são responsáveis por cerca de 60% do total de exames realizados pela saúde suplementar.

No Brasil, estão confirmados 9.935 casos de Monkeypox, segundo Informe no 112 do Ministério da Saúde, publicado em 23 de novembro de 2022. No início de setembro, o governo incluiu a varíola dos macacos na Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o Brasil.

Todos os resultados de testes diagnósticos para detecção da varíola dos macacos feitos por laboratórios das redes pública, privada, universitários e quaisquer outros em todo o País, sejam positivos, negativos ou inconclusivos, precisam ser notificados ao Ministério da Saúde de forma imediata, em até 24 horas.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

    Guia LGPD