Canal de denúncias contribui para manutenção da ética

Canal de denúncias contribui para manutenção da ética

Ao receber informações sob confidencialidade e garantir o sigilo do denunciante, ação atua fortemente no combate a fraudes

Nos últimos anos, a presença constante de matérias sobre corrupção de agentes do governo, fraudes em licitações e desvios de dinheiro público veiculadas na grande imprensa despertou a atenção das empresas que, extremamente preocupadas com perdas financeiras e com sua imagem e reputação perante seus clientes e stakeholders, passaram a investir em ações para combater qualquer atitude que fugisse às normas de ética e compliance.

Contribuindo com o combate à desvios de conduta, o Canal de Denúncias associado a um Programa de Compliance lastreado por um Código de Conduta é de fundamental importância, como comenta Marisol Peña Rodriguez, gerente administrativa de Riscos e Compliance e membro do Comitê de Governança e Compliance da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed). “O canal atua como um norteador dos valores da instituição para funcionários, parceiros e fornecedores, sobrepondo-se de forma ética e responsável”, explica.

No segmento de medicina diagnóstica essa busca pela transparência tem sido constante e o que no passado era tolerável, já não passa mais no crivo dos programas de ética que buscam, sempre, bloquear qualquer atitude suspeita desde seu surgimento.

Na Abramed, por exemplo, o Canal de Denúncias – criado para que qualquer pessoa possa comunicar anonimamente ações que violem o código de conduta e as boas práticas tanto da Associação quanto do segmento – recebe e registra as informações de forma sigilosa e sem qualquer conflito de interesses. Na sequência, a alta administração da entidade direciona a denúncia ao seu tratamento adequado.

“O Canal de Denúncias pode se tornar uma excepcional ferramenta de registro capaz de identificar falhas nos processos e riscos na gestão”, comenta Marisol, enfatizando que a Lei Anticorrupção (lei nº 12.846/2013) prevê que se a instituição que trabalha com o poder público comprova possuir um canal de denúncias bem estruturado, ela terá benefícios caso haja alguma transgressão por parte de seus colaboradores.

Construção de um canal de denúncias eficaz

Marisol também menciona que algumas ações são fundamentais para que instituições lancem seus canais de denúncia. Entre os tópicos listados pela especialista está a comunicação eficiente. “A comunicação é indispensável para que o canal seja visto como uma boa iniciativa”, pontua. “Auxilia, também, no reforço do profissionalismo do canal e de que todas as denúncias serão apuradas, sempre filtrando àquelas inconsistentes, incompletas ou que sirvam apenas para prejudicar gestores e colegas de trabalho”, complementa.

A garantia da confidencialidade do início ao fim é ponto-chave para um canal de denúncias funcionar de forma correta. “É extremamente recomendado que esse canal seja independente para proporcionar total confidencialidade e proteção tanto do denunciante quanto do denunciado e que conte, inclusive, com incentivo e reforço do grupo gerencial a fim de evitar o medo e o receio”, relata lembrando que, na Abramed, as denúncias são recebidas pela ICTS, empresa independente e especializada.

Também são imprescindíveis a criação de mecanismos de tratamento adequado às denúncias, com total isenção e sigilo a fim de evitar constrangimentos e descréditos do canal; acompanhamento do denunciante mesmo que a apuração não tenha o resultado por ele esperado; e elaboração de uma política de consequências para tratar casos recorrentes, além de transparência para com os envolvidos.

Acesse o Canal de Denúncias da Abramed aqui.

Associe-se Abramed

Assine nossa Newsletter

    6° FILIS – Inscrições Abertas! Guia LGPD